Sub Heading


HIPNOSE

A HIPNOSE EXISTE DESDE QUE O HOMEM APARECEU NA TERRA. OS FENÔMENOS
HIPNÓTICOS FAZEM PARTE DA VIDA COTIDIANA DE TODOS OS SERES HUMANOS.
AS INDUÇÕES HIPNÓTICAS SÃO TÃO ANTIGAS, PASSANDO POR CULTURAS DIFERENTES EM DANÇAS, RITUAIS, EXPRESSÕES ORAIS, FORÇAS DA NATUREZA, VINDAS DESDE POVOS NÃO CIVILIZADOS ATÉ OS CIVILIZADOS, TODAS SEGUINDO E PROCURANDO UM ESTADO DE CONSCIÊNCIA:
O TRANSE-
PODEMOS VER, NO DECORRER DA HISTÓRIA, QUE ESSE ESTADO ESPECIAL FOI ASSOCIADO A IDÉIAS DE MODIFICAÇÃO DE ENERGIA, UM SONO DIFERENTE, UMA PATOLOGIA, UMA REGRESSÃO, UMA APRENDIZAGEM ADQUIRIDA, UMA DISSOCIAÇÃO, UM ENVOLVIMENTO MOTIVADO, UMA ENCENAÇÃO.
A PALAVRA "HIPNOSE" DERIVA DO TERMO GREGO "HPYNOS= SONO".
GRANDES HIPNÓLOGOS:

AVICENA(ABU ALIAL AL-HUSAIN IBN SINA)- 980/1038
PARACELSUS (PHILIPPUS AUREOLUS THEOPHRASTUS BOMBASTUS VON HOHENHEIM) - 1493/1541
FRANZ ANTON MESMER (FOI CONSIDERADO AQUELE QUE INAUGUROU A FASE CIENTÍFICA DA HIPNOSE) - 1734/1815
IVAN PAVLOV- 1849/1936
PIRRE JANET- 1849/1947
JEAN MARTIM CHARCOT- 1825/1893
SIGMUND FREUD- 1856/1939
CARL G. JUNG- 1875/1961
MILTON H. ERICKSON - 1901/1980

A HIPNOSE HOJE É UTILIZADA PARA TODAS AS SITUAÇÕES DE DIFICULDADES DOS SERES HUMANOS.

COMO SE DEFINE A HIPNOSE?

A HIPNOSE PODE SER FACILMENTE DEFINIDA COMO UM ESTADO SEMELHANTE AO SONO. A HIPNOSE É UMA FORMA DE SUGESTÃO PROFUNDA E É UMA MANEIRA DE ALGUÉM ACEITAR SUGESTÕES.

A HIPNOSE PODE CONTRIBUIR NO RELACIONAMENTO INTER-PESSOAL?

PODE, E MUITO. LEMBRE-SE DE QUE SOMOS AQUILO QUE PENSAMOS. GRANDES PROBLEMAS DE RELACIONAMENTO ESTÃO LIGADOS À TIMIDEZ, À FALTA DE CRIATIVIDADE, INSEGURANÇA, NERVOSISMO, ETC... A HIPNOSE AJUDA NESTES CASOS, CONTRIBUINDO ENORMEMENTE PARA AS MUDANÇAS DE ATITUDES.

 

 Terapia de Regressão       

Histórico 


    Milton h. Erickson (1902 - 1980), médico e psicólogo, e o representante da técnica hipnótica que recebeu seu nome. É considerado por muitos o maior hipnoterapeuta do século xx e uma autoridade em hipnose e estratégicas de terapia breve.

    Teoria

    Erickson acreditava que dentro da cada indivíduo havia um núcleo normal, sadio e que o trabalho do terapeuta consistia em situar a pessoa no seu verdadeiro caminho. Segundo o autor, o paciente sabe qual é esse caminho, que ele é importante, pode melhorar e tem suas próprias possibilidades de crescimento. Acreditava, também, que as pessoas possuíam em sua história em sua histórica natural os recursos para superar o problema que as levou a solicitar ajuda.

    Objetivo da TR

    O objetivo central da TR, conforme Netherton (1986), é identificar e liberar uma pessoa do trauma, que pode ser localizado nesta ou em outra vida (TVP).
 
    Indicações e contra indicações.

        A TR é indicada, de acordo com Netherton (1986), para as patologias psíquicas, psicossomáticas, orgânicas e de relacionamento interpessoal, doenças psicossomáticas , úlceras gástricas, bronquite, enxaqueca, problemas sexuais masculinos e femininos, relacionamento de casais, dependência a drogas, fobias e outras neuroses, etc.Refere  ter obtido remissão rápida dos sintomas e mesmo cura em pacientes que apresentavam câncer, epilepsia e ataques cardíacos.

    O autor contra- indica a TR para os casos de psicoses e doenças orgânicas descompensadas, por exemplo, cardíacos, glandulares, pois durante a regressão, pois durante a regressão ocorre liberação de forte conteúdo emocional que pode desencadear uma descompensação da disfunção já existente no paciente, e não a recomenda a gestantes.

     Psicoterapeutas

    Segundo Netherton (1986), o psicoterapeuta na TR funciona como guia, companheiro de seu paciente, auxiliando-o na eliminação no controle que o passado exerce em sua vida presente. Para os psicoterapeutas, a revivescência das vidas passadas é meramente uma técnica destinada a ajudar os pacientes a reencontrarem a perspectiva perdida.  Afirma que as fantasias que uma pessoa desenvolve
a respeito de si mesma podem revelar muito de si, de suas obsessões, temores e auto-imagem. Comumente, sintomas mais descentrado do problemas do paciente são os que se tornarão indícios para ajudá-lo.O psicoterapeuta é útil na avaliação das dificuldades do paciente e não na cura deste.O  paciente tem a função de levar a efeito o trabalho por si próprio. A função do psicoterapeuta é de apenas enfocar para o paciente os fatos que estão inter-relacionados.

    Paciente

    O paciente, segundo Netherton (1986), deve estar consciente durante toda a sessão e saber que é responsável por sua própria melhoria. afirma que é necessário que o paciente conheça os princípios do processo para poder trabalhar por si próprio. Diz que o paciente sabe o que é melhor para si e que pode determinar a origem dos traumas, tanto mentais quanto físicos e emocionais. Afirma que o paciente, frequentemente recebe benefícios residuais na TR. sente que o mundo ao seu redor está mudando.

    Estrutura da sessão de regressão

    toda sessão de regressão, segundo Netherton (1986), inicia-se com uma ação provocadora, caminha para uma ação conscientizadora e termina com uma ação transformadora.
    A ação provocadora é uma ação no passado, em que  se busca a lembrança do fato traumático reprimido no inconsciente e as decisões adotadas pelo paciente a partir deste. Essa etapa visa a revivência do fato traumático e o esgotamento das emoções vinculadas a lembrança desse fato.
    A ação conscientizadora é uma ação no presente; o paciente conscientiza-se dos incidentes passados e passa a entender que eles pertencem ao seu passado; assim não deve mais trazer ao presente as influências sintomáticas de que era portador.
    O paciente toma consciência de como as decisões adotadas no passado influenciam o seu aqui e agora.
    Literalmente , hangover significa ressaca ou sobra e, segundo Tendam(1988), é um fenômeno que explica por que, apesar de um tratamento aparentemente adequado, a cura não é atingida. O hangover provém de vidas anteriores nas quais se repetem longas fases de monotonia, desesperança, falta de solução para os problemas e, muitas vezes não existe morte trágica.Pode ocorrer no início um trauma, mas depois a vida se desenrola em hangover.
    As somatizações do hangover podem ocorrer devido a uma longa fase de prisão, solidão e vida vazia.

    Obsessão

     A obsessão ocorre quando o indivíduo está obsidiado por uma personalidade estranha, chamada por Tendam (1988) de presença e por Mendes (1987), personalidade intrusa, que pode ser desencarnada ou encarnada.
    O tratamento para a obsessão proposto por Tendam (1988) consiste em :
1. pedir ao paciente que estabeleça um contato com os olhos do obsessor;
2. perguntar ao paciente o que os olhos expressam;
    Finalidade: levantamento das cargas básicas;
3. pedir ao paciente que pergunte ao obsessor quando ele entrou;
4. pedir ao paciente que pergunte ao obsessor por que entrou em sua vida.

    Quando o indivíduo lê um romance ou assiste a um filme, pode se identificar com as personagens e vivenciar emoções fortes. Essa identificação, segundo Woolger (1994), serviu como fantasia compensatória da angústia e perda , vivenciadas numa recordação genuína de vira passada, que não veio a consciência por ser dolorosa demais. Histórias de personagens ilustres também podem amplificar e trazer à tona conflitos emocionais adormecidos no inconsciente,

    De acordo com Woolger (1994), a terapia regressiva é muito mais eficaz que a regressão à vida passada, pois a regressão é a descrição da investigação da mente inconsciente de qualquer material de vida passada, quando o indivíduo revive um incidente que a mente inconsciente esqueceu. Para o autor, deve-se procurar, em vidas passadas, fatos que apresentem aflições traumáticas e emocionais para promover a liberação catártica, a reconstrução de velhos padrões (samskaras) e insights conscientes dentro das lições daquela vida.
    Para Woolger (1994), a TR é um dos instrumentos mais eficazes à disposição psicoterapeuta ; portanto, só psicoterapeutas podem conduzir essa técnica. Ela é um processo acelerado porque possui um alto grau de condensação, isto é são elaboradas na sessão várias questões contemporâneas, infantis, somáticas e de vida passada. Num primeiro momento, ela é experimental, com o paciente sentindo, vivenciando o fato e só depois interpretativa, quando ela entende e interpreta todo material espontaneamente.

    Além desses padrões gerais que regem uma reencarnação, Tendam (1997) diz que a pessoa que está para nascer pode escolher, dentre todas as suas personalidades passadas , uma personalidade prévia para ser a raiz, o centro da nova personalidade a ser formada. Tal personalidade-raiz refere-se à personalidade de uma vida passada que terá maior influência na vida presente.

    As tensões musculares representam o lado físico dos conflitos psicológicos não resolvidos e reprimidos. Essas tensões são resultados de impulsos em busca de expressão, que são restringidos em sua manifestação devido ao medo egóico. As tensões crônicas formam o que Reich chamava de couraças musculares, que são formadas com a função de proteger a pessoa de impulsos perigosos, vindos de dentro de si mesma ou do mundo exterior. As couraças, como padrões gerais das tensões crônicas, representam energias com bloqueios e podem formar, corporalmente, verdadeiros anéis de energia bloqueada em regiões importantes do corpo, tais como olhos, boca, garganta, braços, tórax, ventre e pélvis (Lowen, 1984; Reich, 1972).
    As tensões musculares crônicas são em geral inconscientes e se interligam ao que Lowen (1982, p. 119) denomina de 'estrutura de caráter' , a que se constitui ' padrão fixo de comportamento e o modo típico de uma pessoa conduzir sua busca pelo prazer'. O caráter de una pessoa engloba seu padrão de tensões corporais e suas atitudes psíquicas de defesa egóica.
    Lowen (1984, p.52) afirma que o conceito básico da bioenergética estabelece que cada  padrão de tensão muscular crônica deve ser trabalhado em três níveis:
    1) Sua história ou origem na situação pós-nascimento ou infantil.
    2) Seu significado atual em termos do caráter do indivíduo.
    3) Seu efeito no funcionamento do corpo.

    A regressão é a primeira etapa para uma percepção ampliada do ser em relação a si próprio, Com ela o ser inicia o questionamento sobre as limitações e concepções que tinha sobre ele mesmo (o seu ego) e, a partir daí, pode transcender a percepção objetiva da realidade do aqui e agora.

    O objeto essencial da psicologia transpessoal é a consciência cósmica, sendo que para atingir os limites dessa consciência é necessário reviver os grandes conflitos da vida, reagir a eles, mantê-los no campo da consciência  _ aprender a vê-los, a tomar uma certa distância para administrá-los. A psicanálise é a primeira via da experiência transpessoal.
    Possessão (obsessão): situações nas quais a pessoa é tomada e controlada por uma entidade estranha a sua individualidade.

    A TR admite o que no campo da parapsicologia é chamado de percepção paranormal, em que a percepção se efetua por um sexto canal perceptivo, diferente daquela percepção que se dá pelos órgãos dos sentidos. Essa visão fornece um outro enfoque às disfunções psíquicas da sensopercepção e aos delírios. Nesse tipo de percepção , a pessoa percebe uma outra dimensão, por um canal além dos cinco sentidos, não se constituindo numa falsa percepção. Contudo, a TR não trata tudo o que o paciente apresenta como percepção extra-sensorial, admitindo que, de fato, há casos de distúrbios psíquicos.
    Entende-se também que em muitos quadros nosológicos etão presentes as chamadas personalidades intrusa (PI), que são personalidades alheias ao paciente, sendo outras individualidades pertencentes à esfera extrafísica e que causam problemas às pessoas da dimensão intrafísica. Muitas situações de desentendimento e que não foram resolvidas geram sentimentos e propósitos negativos entre as pessoas da dimensão intrafísica e extrafísica, formando um vínculo entre elas, o que pode causar no paciente em questão desde sintomas leves até graves, além de potencializar sintomas já apresentados.

    TenDam(1994) refere-se a anorexia e a bulimia dizendo que essas podem ser causadas por personalidades de vidas passadas não integradas. O autor diz ter encontrado em alguns casos de anorexia pacientes que foram belas e atraentes e sofreram abusos sexuais.

    Na TR, a investigação criteriosa da gestação, do parto, da primeira infância e do fato do paciente ter-se submetido a alguma cirurgia, segundo a visão de Netherton(1997), deve ser ressaltada na anamnese.

    O nascimento, segundo Netherton(1997), reestimula traumas de vidas passadas ou reestimula traumas já acionados na gestação. Para ele, é de fundamental importância as atitudes e frases da equipe que realiza o parto, pois podem não só reestimular traumas passados, como também provocar novos traumas; segundo seu ponto de vista, o parto também e determinante na capacidade de tolerar o stress. Já Woolger(1994) nos diz que, como se dá o nascimento, este já da notícias de como aconteceram as mortes anteriores.

    Netherton(1995) nos diz que se deve estar atento às operações cirúrgicas que o paciente possa ter sofrido sob anestesia geral. Muito frequentemente é a ocorrência de comentários feitos por médicos, durante o ato cirúrgico, que podem acionar situações de vidas passadas, se não servir de programações que podem ocasionar problemas ao paciente. Caso este tenha passado por algum ato cirúrgico, o psicoterapeuta deve trabalhar esse episódio a fim de resolver o que aí possa ter surgido.
Nessa fase, procuro ouvir determinadas frases que são repetitivas e que parecem deslocadas.

    Além das funções psíquicas, o psicoterapeuta deve estar atento à postura do paciente durante a entrevista; observar se há ou não cooperação com o entrevistador; apresentação geral (roupas e acessórios); comportamentos bizarros, atentar para mensagens não-verbais, etc.

    Referência Literária : Terapia Da Regressão  Hermínia Prado Godoy



HIPNOSE

A HIPNOSE EXISTE DESDE QUE O HOMEM APARECEU NA TERRA. OS FENÔMENOS
HIPNÓTICOS FAZEM PARTE DA VIDA COTIDIANA DE TODOS OS SERES HUMANOS.
AS INDUÇÕES HIPNÓTICAS SÃO TÃO ANTIGAS, PASSANDO POR CULTURAS DIFERENTES EM DANÇAS, RITUAIS, EXPRESSÕES ORAIS, FORÇAS DA NATUREZA, VINDAS DESDE POVOS NÃO CIVILIZADOS ATÉ OS CIVILIZADOS, TODAS SEGUINDO E PROCURANDO UM ESTADO DE CONSCIÊNCIA:
O TRANSE-
PODEMOS VER, NO DECORRER DA HISTÓRIA, QUE ESSE ESTADO ESPECIAL FOI ASSOCIADO A IDÉIAS DE MODIFICAÇÃO DE ENERGIA, UM SONO DIFERENTE, UMA PATOLOGIA, UMA REGRESSÃO, UMA APRENDIZAGEM ADQUIRIDA, UMA DISSOCIAÇÃO, UM ENVOLVIMENTO MOTIVADO, UMA ENCENAÇÃO.
A PALAVRA "HIPNOSE" DERIVA DO TERMO GREGO "HPYNOS= SONO".
GRANDES HIPNÓLOGOS:

AVICENA(ABU ALIAL AL-HUSAIN IBN SINA)- 980/1038
PARACELSUS (PHILIPPUS AUREOLUS THEOPHRASTUS BOMBASTUS VON HOHENHEIM) - 1493/1541
FRANZ ANTON MESMER (FOI CONSIDERADO AQUELE QUE INAUGUROU A FASE CIENTÍFICA DA HIPNOSE) - 1734/1815
IVAN PAVLOV- 1849/1936
PIRRE JANET- 1849/1947
JEAN MARTIM CHARCOT- 1825/1893
SIGMUND FREUD- 1856/1939
CARL G. JUNG- 1875/1961
MILTON H. ERICKSON - 1901/1980

A HIPNOSE HOJE É UTILIZADA PARA TODAS AS SITUAÇÕES DE DIFICULDADES DOS SERES HUMANOS.

COMO SE DEFINE A HIPNOSE?

A HIPNOSE PODE SER FACILMENTE DEFINIDA COMO UM ESTADO SEMELHANTE AO SONO. A HIPNOSE É UMA FORMA DE SUGESTÃO PROFUNDA E É UMA MANEIRA DE ALGUÉM ACEITAR SUGESTÕES.

A HIPNOSE PODE CONTRIBUIR NO RELACIONAMENTO INTER-PESSOAL?

PODE, E MUITO. LEMBRE-SE DE QUE SOMOS AQUILO QUE PENSAMOS. GRANDES PROBLEMAS DE RELACIONAMENTO ESTÃO LIGADOS À TIMIDEZ, À FALTA DE CRIATIVIDADE, INSEGURANÇA, NERVOSISMO, ETC... A HIPNOSE AJUDA NESTES CASOS, CONTRIBUINDO ENORMEMENTE PARA AS MUDANÇAS DE ATITUDES.